Logotipo com fundo laranja degradê para o centro mais claro, ainda no centro em negrito caixa alta, ACESSIBILIDADE, abaixo desenho de uma maçã vermelha com uma folha verde acima, a maçã possui óculos escuros e lentes arredondadas. Abaixo em negrito e caixa alta, APPLE 1

Projeto Enxergando o Futuro

Fala galera!!! Você, idoso ou PCD, gostaria de baixar um aplicativo que ajudasse na hora das compras e ainda oferecesse atendimento personalizado? Pois ele já existe e vamos falar sobre essa novidade na live com o tema “Compra inclusiva”, dia 3 de agosto, às 20 horas, no nosso canal do YouTube. O convidado é Sonny Pólito, da startup Inclue, empresa que desenvolveu esse app de atendimento. Venha conhecer essa ferramenta que oferece uma experiência de compra com acessibilidade e respeito ao consumidor. Esperamos vocês!
#PraCegoVer #ParaTodosVerem A arte tem o fundo azul com duas fotografias com bordas em círculo. Na do lado esquerdo, está a idealizadora do projeto Enxergando o Futuro, Dani Reis. Ela tem cabelos longos e cacheados e está sorrindo. Na foto do lado direito da arte, está o fundador da startup Inclue, Sonny Pólito. Ele está sorrindo e veste camisa na cor preta. Texto da imagem: Live. Compra inclusiva. Dia 3 de agosto, às 20 horas. Assista no nosso canal. YouTube – Enxergando o Futuro. Dani Reis Frontera, idealizadora do projeto Enxergando o Futuro. Sonny pólito, fundador da startup Inclue.

Um dos mais relevantes sinais é a visão embaçada.
Outros sintomas que podem surgir são visão dupla, sensibilidade à luz, dificuldade em ver as cores com clareza, escurecimento da visão, que levam a uma dificuldade para realizar as atividades de rotina.
Ao perceber alguns dos sintomas, consulte um oftalmologista.
#PraCegoVer #ParaTodosVerem A arte de fundo azul tem a foto recortada de uma mulher. Na imagem, aparecem apenas um dos olhos e parte do nariz dela. No canto inferior esquerdo, está o logotipo do projeto Enxergando o Futuro.Texto da imagem: Conheça os principais sintomas da catarata. Visão embaçada. Visão dupla. Sensibilidade à luz. Dificuldade em ver as cores com clareza. Escurecimento da visão, que levam a uma dificuldade para realizar as atividades de rotina.

Fala galera!!! A acessibilidade nas empresas é um tema necessário para empresários e PCDs. Para esclarecer vários pontos importantes, o Enxergando o Futuro e o Magalu prepararam uma live especial que vai transformar dúvidas em informações. Quer saber mais sobre direitos e deveres relacionados à acessibilidade nas empresas? Então, se liga no papo que contará com a participação da assistente social Josiane Moreira e Igor Pereira, assistente administrativo, ambos da área de Gestão de Pessoas do Magalu. Quando? Dia 20 de julho Horário: 16h30 Onde: no canal do Enxergando o Futuro, no YouTube Esperamos vocês!
#PraCegoVer #PraTodosVerem  A arte tem o fundo azul com três fotografias com bordas em círculo. No lado esquerdo, está a idealizadora do projeto Enxergando o Futuro, Dani Reis. Ela tem cabelos longos e cacheados, veste blusa na cor branca, com detalhes em renda e está sorrindo. No meio, está a assistente social Josiane Moreira. Ela tem cabelos longos e escuros. Usa óculos, brincos e está sorrindo. No lado direito da imagem, está o assistente administrativo Igor Pereira. Ele tem cabelos curtos e veste camisa na cor branca. Texto da imagem: Live. Acessibilidade nas empresas. Dia 20 de julho, às 16h30. Assista no nosso canal no YouTube, Enxergando o Futuro. Com Dani Reis Frontera, idealizadora do projeto Enxergando o Futuro. Josiane Moreira, assistente social do Magalu. Igor Pereira, assistente administrativo do Magalu.

Fala galera! Aqui é a Daniela do Projeto Enxergando o Futuro. Nesta terça-feira dia 06/07 vamos fazer uma live com o Grupo Mulheres do Brasil – Núcleo de Ribeirão Preto com o tema Braille e Esporte: formação e inclusão social. Com a participação da Sílvia Helena Piantino Silveira para uma conversa sobre a importância do Braille para autonomia de pessoas com deficiência visual e o esporte como instrumento de inclusão social. ⚠️ Evento acessível em Libras, com a participação de Gilcemar Werneck (@gilcemarwerneck), Tradutor Intérprete de Libras, para promover maior acessibilidade.
#pracegover Sobre um fundo azul claro, no alto da imagem, o texto em azul escuro e letras em caixa alta: braile e esporte: formação e inclusão social. Abaixo, à esquerda, a foto de uma mulher branca sorrindo, cabelos loiros e curtos, usando brincos dourados pequenos. Abaixo da foto está escrito Silvia Helena Piantino Silveira, Comitê Inclusão da Pessoa com Deficiência.  Ao lado tem outra foto, com uma mulher de pele bronzeada de sol, cabelos longos e cacheados, com mechas loiras. Ela está sentada à frente de uma máquina de braille azul. Abaixo da foto está escrito Daniela Reis, Projeto Enxergando o Futuro. Mais abaixo, as informações da transmissão e o símbolo Acessível em Libras, ao lado. No rodapé, as logos do Comitê Inclusão na cor bege, do Projeto em azul escuro e do Grupo Mulheres do Brasil colorido. Na lateral esquerda da imagem, têm algumas pirâmides nas cores rosa e azul.

Fala galera!!! Você também já ouviu dizer que a catarata é uma doença de pessoas com idade mais avançada? Mas não é bem assim!

Apesar de estar mais associada ao envelhecimento, a doença pode surgir de maneira precoce devido a outros fatores como diabetes, trauma ocular, problemas reumatológicos ou infecciosos, o uso de corticóides e outros medicamentos.

A cada dez anos, a partir dos 40 anos, aumenta o risco do desenvolvimento da doença. Mas é entre os 50 e 60 anos que o cristalino sofre um desgaste natural ficando cada vez mais opaco. Aos 65 anos, uma a cada quatro pessoas já tem a doença.

Faça regularmente uma visita ao seu oftalmologista para detectar a catarata e outras doenças que podem ser evitadas.
#PraCegoVer #PraTodosVerem Na foto temos um homem idoso. Ele tem a pele clara, cabelos brancos, veste uma camisa polo azul, de gola, e está segurando a haste dos óculos de grau com a mão esquerda enquanto sorri. Texto da imagem: Catarata é doença de gente idosa?

Fala Galera! Junho é o mês de prevenção e conscientização ao ceratocone, uma doença muito comum, de caráter genético, que afeta não somente os adultos, mas também as crianças. Por isso, o Enxergando o Futuro e o IOB – Oftalmologia e Otorrinolaringologia (Instituto de Olhos de Bauru) preparam uma live incrível com a Dra. Erika C. Pinho, médica oftalmologista e especialista em córnea, para você tirar todas as dúvidas. Quer saber como prevenir e tratar da saúde dos seus olhos? Então, anota aí para não esquecer. Dia: 21 de junho, segunda-feira Horário: às 20h Convidada: Dra. Erika C. Pinho, médica oftalmologista e especialista em córnea do IOB. Canal: Enxergando o Futuro, no YouTube, clicando aqui
#PraCegoVer #PraTodosVerem Na arte temos o fundo azul com duas fotografias com bordas em círculo. No lado direito da imagem, temos a médica Erika C. Pinho. Ela tem os cabelos longos, pretos, lisos, pele clara e veste jaleco na cor branca. Já no lado esquerdo, temos a idealizadora do projeto Enxergando o Futuro, Dani Reis. Ela tem cabelos longos e cacheados, pele morena e bronzeada, está com os braços cruzados e sorrindo. Texto da imagem: Live. Junho Violeta, o mês de conscientização e prevenção ao ceratocone. Entenda o que é e saiba como prevenir. Dani Reis Frontera, idealizadora do projeto Enxergando o Futuro. Dra. Erika C. Pinho, médica oftalmologista, especialista em córnea. Segunda, 21 de junho, às 20h. YouTube – Enxergando o Futuro.
Fala galera, aqui é a Daniela do projeto Enxergando o futuro! Estou passando aqui para convidar a todos para uma super live que vai acontecer no dia 16, quarta-feira as 20H00. #PraCegoVer #ParaTodosVerem Nesta imagem tem um quadro em azul escuro, como título Atletas sem limites e logo abaixo a frase "o esporte é motivação para muitos com deficiência visual. Mais abaixo aparece a pergunta: Você já pensou em realizar esportes fora do chamado padrão, sem uso da visão? Logo abaixo a esquerda tem o texto: Montanhismo e  provas de aventura, escalar as maiores montanhas do mundo ou correr provas dentro da natureza como ciclismo, remo, rafting e corrida. Do lado direito aparece a foto do Eduardo onde ao fundo aparece montanhas. Mais abaixo e a esquerda, aparece uma foto da Daniela toda paramentada para uma prova dos 3 tambores e ela está em pé ao lado de seu cavalo e segurando-o pelas rédeas. Do lado direito tem o texto: Prova dos tambores em um tempo mínimo, montada em um cavalo, rodear três tambores e correr para a linha de chegada. Na sequencia, a esquerda, vem o texto: Patinação de velocidade, entre distância de 200m até 42km correndo sobre rodas.  A direita tem a foto da Bia com todo aparato e segurando uma medalha que acabou de conquistar. Mais abaixo; Super live - Youtube: Enxergando o Futuro - Dia 16 as 20H00. Venha bater um papo com esses atletas Bia Santana, Daniela Reis e Eduardo Soares. E finalizando a imagem temos os texto: O escuro está na mente de quem enxerga limites!
Fala galera!!! Alguma vez você quis ajudar uma pessoa com deficiência visual, mas não soube como agir? Neste post, damos algumas dicas: Não insista! Nem todas as pessoas precisam de ajuda. Caso o deficiente visual não aceite a sua oferta, haja com naturalidade. Na rua Ao conduzir um deficiente visual, peça que a pessoa segure o seu braço acima do cotovelo. Posicione-se um pouco para o lado e caminhe sempre a um passo à frente, em um ritmo adequado para os dois. Não seja invasivo! Se encontrar um deficiente visual na rua, ao ajudá-lo não faça perguntas pessoais demais como querer saber com quem vai se encontrar ou para onde está indo. Indique o projeto Enxergando o Futuro Durante a conversa apresente o Enxergando o Futuro. Fale sobre o trabalho desenvolvido e como o deficiente visual pode ter acesso gratuito ao método braile. Para saber mais sobre o projeto clique aqui
#PraCegoVer #ParaTodosVerem Na foto temos um homem e uma mulher jovens caminhando sobre a calçada. Ele é deficiente visual, usa óculos de sol, bengala vermelha e veste uma jaqueta preta e calça jeans preta semidesbotada. Ela segura no braço esquerdo do homem enquanto caminha. A mulher é loira, está com os cabelos soltos, veste um sobretudo cinza e aberto, pashmina, calça jeans e blusa preta. Texto da imagem: Como oferecer ajuda para uma pessoa com deficiência visual?
Fala Galera! Estou muito feliz, pois agora sou uma paratleta na modalidade dos três tambores. Essa é uma das atividades mais tradicionais dos esportes equestres e consiste em contornar três tambores no menor tempo possível. A história toda sobre como são os meus treinos e desafios para o deficiente visual neste esporte, você confere na matéria produzida pela Record TV Paulista, graças ao trabalho de comunicação feito pela @LetteraComunicação, apoiadora e parceira do projeto Enxergando o Futuro. Clique aqui e assista!
#PraCegoVer #ParaTodosVerem Na imagem temos uma cena da reportagem que mostra Daniela Reis Frontera, idealizadora do projeto Enxergando o Futuro, montada em um cavalo de cor marrom, enquanto ele contorna um tambor na cor azul. O animal parece estar em alta velocidade. Dani usa calça e jaqueta jeans e um capacete. Texto da imagem: #Na Mídia. Duartina: única amazona com deficiência visual consegue conduzir o cavalo por meio da voz do instrutor. Record TV Paulista. Programa: BG Interior.
Entre em contato conosco